Menu fechado

Crea-PE apoiará a AEAMBS-PE na realização do X SBEAS – Recife -2019

 

O Presidente  do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Pernambuco (Crea-PE), Evandro Alencar participou, na manhã da terça-feira (30), de reunião, em seu gabinete, com o presidente e vice-presidente da Associação dos Engenheiros Ambientais e Sanitarista de Pernambuco (AEAMBS-PE), José Luiz Loureiro e Rodolfo Alves de Souza Neto, respectivamente, este último, também inspetor Regional do Crea-PE na cidade do Paulista. Também estiveram na reunião o Chefe de Gabinete Eng. Joadson Santos e a Gerente de Políticas Institucionais do CREA-PE Marcella Guimarães.

image.png

O encontro teve como objetivo tratar de possíveis apoios do Crea-PE para a realização, de 08 a 11 de outubro de 2019, no Centro de Convenções de Pernambuco, do X Simpósio Brasileiro de Engenharia Ambiental e Sanitária (X SBEAS), que será realizado pela AEAMBS-PE, com o apoio da Federação Nacional de Associações de Engenharia Ambiental e Sanitária (FNEAS).

De acordo com o que disse Rodolfo Alves, o presidente Evandro Alencar se colocou à disposição para ajudar no que for possível, inclusive, na busca de ajuda junto às empresas e instituições que têm parceria com o Crea-PE.

Segundo o projeto apresentado pelos organizadores, o evento tem como principais objetivos: Promover a discussão de temas ligados à ciência da Engenharia Ambiental e Engenharia Ambiental e Sanitária; Promover o intercâmbio entre os profissionais da área de conhecimento de Engenharia Ambiental e afins, como subsídio à atuação profissional e inserção da carreira, à pesquisa, ao ensino e à extensão (intercâmbios universidade/entidades de classe de outras profissões/ órgãos ambientais/empresa/comunidade); Servir como fórum de debates e de discussões para profissionais, instituições governamentais, não governamentais, empresas privadas e público em geral, sobre as questões ambientais; Promover a divulgação de trabalhos técnico-científicos com destaque a novos enfoques sobre a compreensão da influência da sociedade e da economia sobre o meio ambiente.

Os objetivos contemplam também propiciar aos participantes, cursos técnico-científicos de curta duração, sobre temas associados ao exercício profissional, ministrados por especialistas renomados; Divulgar e incentivar a utilização da pesquisa para um melhor desenvolvimento e consolidação da sustentabilidade; Discutir iniciativas que visem à atualização da legislação, a conservação ambiental e a utilização dos recursos naturais; Reforçar a colaboração entre distintos grupos de pesquisa e desenvolvimento tecnológico na área do meio ambiente; Aproximar a população do debate ambiental, e colaborar de forma propositiva na consolidação das ações necessárias a solução dos grandes problemas nacionais com vistas ao desenvolvimento de padrões sustentáveis de vida: urbanismo, resíduos sólidos, agricultura familiar e orgânica – tanto urbana como rural, mecanismos de produção de energias limpas e renováveis, ampliação do atendimento sanitário das populações, desenvolvimento florestal sustentável, ciência e pesquisa e; Reforçar e discutir os mecanismos de financiamento e apoio a startups e outras iniciativas empreendedoras sustentáveis.

O público-alvo esperado é de cerca de mil e quinhentas pessoas de todo o Brasil e Exterior, abrangendo os próprios engenheiros e engenheiras ambientais e ambientais e sanitários, a comunidade acadêmica, profissionais de órgãos públicos setoriais (meio ambiente, planejamento, recursos hídricos, energia, saneamento, infraestrutura de transportes, etc.), organizações governamentais e não governamentais, de profissionais de outras áreas (direito, medicina, química, biologia, arquitetura, etc.) e de empresas e iniciativas privadas que tenham suas atividades conectadas às questões ambientais.

Além de representantes de entidades de classe de outras profissões, tais como: OAB, CFBIO, CAU, CFQ, CNI, CNA, entre outras, além de órgãos das três esferas de poder da União – Ministério do Meio Ambiente, Câmara e Senado Federal, Supremo Tribunal Federal e Superior Tribunal de Justiça, Conselho Nacional de Justiça e Conselho Federal do Ministério Público e, ainda, de órgãos correlatos do Estado de Pernambuco e Estados circunvizinhos, especialmente da região Nordeste.

Também serão convidados diversos conselhos e órgãos representativos, tais como, Conselhos de Bacias Hidrográficas e entidades associativas de Prefeitos de todos os Estados do Nordeste.

O propósito é inserir definitivamente a Engenharia Ambiental e Engenharia Ambiental e Sanitária no contexto dos grandes debates nacionais ligados a sustentabilidade e consolidando o processo de integração de ações com todas as  correntes políticas, científicas e de produção para obtenção de mais e melhores resultados efetivos para a sustentabilidade.

image.png

 

1 Comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *